Pontes e Lacerda, Sexta-feira, 24 de setembro de 2021
informe o texto

Notícias Pontes e Lacerda

Em entrevista a Rádio Conti, Governador se posiciona quanto ao Zoneamento e diz que vai corrigir composições da comissão

 width=Ouça parte da entrevista

[playlist ids='70850']

Em entrevista à Rede Conti de rádios, na manhã desta segunda-feira (22), o Governador de Mato Grosso Mauro Mendes (DEM), participou de uma coletiva de imprensa com a participação exclusiva de jornalistas da Rede Conti, espalhados por 14 regiões de Mato Grosso. Na ocasião o chefe do executivo estadual respondeu questões concernentes a realidade de cada região.

O governador foi indagado pelo Jornalista Antônio Luiz, de Pontes e Lacerda, sobre a situação de atualização do Zoneamento Socioeconômico e ecológico de Mato Grosso, quanto ao clima de insegurança jurídica criado no Vale do Guaporé e na região Araguaia.

O Governador foi enfático: 'O Zoneamento que foi a esta consulta pública ele foi elaborado pela administração anterior ou seja foi elaborado pela administração do governador Pedro Taques, quando ele (Zoneamento) chegou para mim no início de 2020 quando me entregaram, me apresentaram esse Zoneamento eu dei uma rápida olhada nele, e eu não concordei com um monte de coisa que eu vi lá, eu disse, eu não concordo com isso aqui, isso aqui está errado e eu não queria dar seguimento, só que aí os técnicos do governo, disseram o senhor não pode simplesmente  dizer que não concorda e pedir para mudar tudo, não é assim que funciona porque foi feito estudos, foi feito uma série de coisas embora sua opinião de governador seja importante mas a gente tem um rito definido em lei para seguir com o processo de aprovação deste zoneamento, o paço seguinte correto era abrir uma consulta pública para as pessoas poderem manifestar as suas opiniões poder questionar esses estudos que foram feito lá, questionar essas criações de reservas que estão sendo propostas, e questionar essa transformação de áreas produtivas em áreas de reserva'.

Na ocasião a pecuarista, Teresinha Staut, presidente da Associação Campos do Guaporé, questionou a disparidade quando  na composição de representantes  dos seguimentos na elaboração do zoneamento, segundo a pecuarista  a comissão criada para o ZSEE tem 33 representantes: (01) da agricultura familiar, (12) do Governo do Estado, (06) de Organizações não governamentais (Ongs) e apenas (04) do setor produtivo.

O Governador respondeu que buscará corrigir essa disparidade. 'Se Deus quiser nós vamos fazer esse negócio andar e vamos corrigir o que for necessário desde que a gente compreenda  o que esteja errado e eu concordo com a senhora, nós temos que ter sim uma comissão paritária eu vou estudar o assunto, eu não sei se a legislação diz alguma coisa diferente do que a senhora está dizendo aqui, mas eu entendo que é um dever ter uma paridade entre aqueles que defende o meio ambiente  e aqueles que defendem o setor produtivo, aqueles que representam o governo eu vou olhar esse assunto e posso garantir a senhora se houver essa divergência conforme está sendo colocado pela senhora seguramente isso será modificado' concluiu Mauro Mendes.

Da redação com informação do Jornalista Antônio Luiz/Rádio Conti Pontes e Lacerda  
 
Sitevip Internet