informe o texto

Notícias Geral

Média móvel de óbitos por Covid-19 tem queda de quase 90% desde o pico da pandemia

Em tendência de queda desde junho, média móvel dessa segunda-feira é 379,5

Os resultados da vacinação contra a Covid-19 continuam provando que o Brasil vivencia a maior campanha de sua história. A média móvel de óbitos por Covid-19 no País registrou nessa segunda-feira (18) uma queda de 87,3% em comparação com o pico da pandemia. Com tendência de queda desde junho, o boletim de casos e óbitos mostra ainda que o Brasil registra a menor média móvel de mortes por Covid-19 do ano: 379,5.

No dia em que o Brasil registrou a maior média móvel de óbitos pela doença, em 19 de abril, o índice correspondia a uma média de 3 mil. A queda também é observada nas notificações de novos casos de Covid-19. O boletim divulgado pelo Ministério da Saúde aponta que o País registra nesta segunda-feira a menor média móvel de novos casos do ano de 2021: 12,3 mil. Segundo o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, o cenário mais arrefecido da pandemia se deve à ampla campanha de vacinação.

“Nós temos um SUS forte, com mais de 38 mil salas de vacinação, capaz de vacinar mais de 2 milhões de brasileiros e um Governo extremamente preocupado com a vida, com os brasileiros. Por isso, adquiriu mais de 550 milhões de doses de vacina Covid-19, investiu bilhões com habilitação de leitos de UTI’s e vacinou mais de 90% da população brasileira com a primeira dose. Vacina é a saída para acabar com o caráter pandêmico da doença. Só assim vamos retornar para o nosso normal”, contou Queiroga.

Como reflexos da vacinação, o mês de setembro foi o mês que registrou o menor número de óbitos por Covid-19 no ano. No início do mês de outubro, o Ministério da Saúde apresentou o planejamento da campanha de vacinação contra a Covid-19 para 2022. Com tratativas avançadas para aquisição de novas doses de vacina, o Governo Federal vai disponibilizar à população brasileira mais de 354 milhões de imunizantes em 2022.

“Nós já temos assegurado mais de 300 milhões de doses para vacinar a nossa população. É uma vacinação um pouco diferente do que aconteceu em 2021, porque não é uma vacinação primária. Mas, o mais importante é: teremos doses de vacinas para todos, e teremos o SUS. O SUS é essa grande ferramenta para enfrentar os problemas da Saúde Pública, e por isso trabalhamos todos os dias para fortalecê-la ainda mais. Poucos países têm a força que nós temos”, destacou.

Até o momento, das mais de 550 milhões de doses de vacina Covid-19 encomendadas pelo Governo Federal, 310 milhões foram distribuídas aos entes federativos. Dessas, e 251,6 milhões foram aplicadas, sendo 151 milhões de brasileiros com a primeira dose e 108 milhões com o esquema vacinal completo. Os números da Campanha de Vacinação mostram que 94% do público-alvo foram vacinados com a primeira dose e 68% estão com a vacinação completa. Vale destacar também que mais de 3,5 milhões de brasileiros já tomaram doses adicionais e de reforço.

Fernando Brito Ministério da Saúde
 
Sitevip Internet