informe o texto

Notícias Economia

Federação teme falta de combustíveis no país após Petrobrás comunicar demanda atípica

A Federação Nacional das Distribuidoras de Combustíveis, Gás Natural e Biocombustíveis (BRASILCOM) emitiu um comunicado relatando sua preocupação com o possível desabastecimento, após a Petrobras comunicar um aumento atípico na demanda, acima do que é produzido. O Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Estado (Sindipetróleo-MT) afirmou que não há falta de combustível em Mato Grosso, mas que acompanha o desenrolar do caso.
 
Por meio de nota, a Petrobras esclareceu que para o mês de novembro recebeu "pedidos muito acima dos meses anteriores e de sua capacidade de produção". Segundo a empresa foi um aumento atípico na demanda e apenas com muita antecedência conseguiria se programar para atendê-la.
 
Em um comunicado publicado na semana passada a BRASILCOM chegou a afirmar que seriam feitos cortes unilaterais nos pedidos, por parte da Petrobras, feitos para fornecimento de gasolina e óleo diesel para o mês de novembro. A Petrobras, no entanto, já negou e afirmou que "segue atendendo os contratos com as distribuidoras, de acordo com os termos, prazos vigentes e sua capacidade".
 
A BRASILCOM, porém, teme que ocorra sim um desabastecimento, em decorrência da demanda não esperada. Em Mato Grosso, o diretor-executivo do Sindipetróleo, Nelson Soares Junior, afirmou que o sindicato “tem consultado bases de distribuição e revendedores e, no momento, não há registro de falta de combustíveis. O Sindicato acompanha o cenário nacional através das notícias".
 
Leia a nota da Petrobras:

 
Sitevip Internet