informe o texto

Notícias Mato Grosso

Mauro: Governo vai orientar; decisão de liberar ou proibir Réveillon é dos prefeitos

O governador Mauro Mendes (DEM) afirmou que a decisão em relação às medidas restritivas para impedir festas de fim de ano será tomada de forma técnica, com as autoridades de saúde do Estado e do Brasil. Contudo, segundo ele, a intenção do governo estadual é apenas orientar os municípios, e caberá aos prefeitos a decisão final.

“Isso já foi tema de muita conversa fiada, de polêmica, se politizou muito. Esse tema tem que ser técnico e eu não vou decidir como governador. Vou ouvir a área técnica, ouvir, a nível de Brasil, aquilo que a ciência está recomendando. Eu acredito na ciência e vai ser com uma decisão da ciência que vamos dar uma orientação aos prefeitos, mas caberá aos prefeitos, localmente, tomar essas decisões”, afirmou o governador nesta quarta-feira (1º).

O questionamento em torno da permissão para festas de Réveillon têm crescido nos últimos dias, e ganhou pressão com a confirmação de que a nova variante da covid-19, omicron, detectada inicialmente na África do Sul, já chegou ao Brasil.

Nesta quarta-feira, também houve a informação de que uma viajante que chegou da África do Sul desembarcou em Várzea Grande e já estaria sob monitoramento da Secretaria de Estado de Saúde.

Em relação à nova variante, Mauro ponderou que a vacinação ainda é o melhor caminho para garantir imunidade e criticou a parcela da população que não tem ido se vacinar contra o vírus.

“Nós estamos estudando isso. Existem muitos rumores no país, no mundo, de que algo diferente parece estar acontecendo. Graças a Deus no Brasil muitas pessoas, a grande maioria delas, se vacinaram. Mas existe um grupo de pessoas que reluta em acreditar na vacina, o que é algo impressionante diante de milhões de evidências de que foi a vacina que reduziu e está salvando vidas de muita gente”, observou.

O governador destacou que a maioria das mortes que está acontecendo em decorrência da covid-19 são de pessoas que possuem outras comorbidades, e de pessoas que não se vacinaram contra a covid-19.

Atualmente, segundo o painel de distribuição de vacinas do governo estadual, Mato Grosso tem apenas 64,75% da população completamente imunizada. Segundo o secretário de Saúde, Gilberto Figueiredo, o cenário ideal é de 90%.

Em Cuiabá, o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) já anunciou nesta quarta-feira restrições às festas de fim de ano.
 
Sitevip Internet