informe o texto

Notícias Polícia

Comodoro: Polícia Civil resgata criança e prende duas irmãs por sequestro e cárcere privado

A vítima estava com sua mãe dentro de um mercado em Comodoro, quando desapareceu e foi levada para Campos de Júlio

Uma adolescente de 13 anos que havia desaparecido em Comodoro (644 km a oeste de Cuiabá), foi resgatada pela Polícia Civil, na terça-feira (10.05), no município de Campos de Júlio (553 km a noroeste da Capital).

Na ação, duas irmãs de 23 e 19 anos, foram presas em flagrante pelos crimes de sequestro e cárcere privado contra vítima menor de 18 anos.

As diligências inciaram logo após a Delegacia de Comodoro ser acionada para apurar uma ocorrência de desaparecimento de pessoa.

A mãe da menina informou que reside com a família na zona rural do município. Na segunda-feira (09), mãe e filha foram até a cidade fazer compras. Porém quando estavam dentro do mercado, a menor pediu para ir ao banheiro e depois desapareceu.

De imediato os policiais civis passaram a diligenciar e descobriram que a adolescente tinha sido aliciada por uma jovem de 23 anos, a qual foi até Comodoro para “pegar” a menor e levá-la até Juína.

Por meio das imagens captadas pelas câmeras de segurança instaladas próximas ao mercado, foi verificado que a menor saiu do local acompanhada de uma mulher. Ocasião em que ambas entraram em um táxi e seguiram para Campos de Júlio.

Com base nas informações foi solicitado apoio à Delegacia de Campos de Júlio, visando colaborar na identificação do paradeiro da menor. As investigações avançaram e na tarde de terça-feira (10), foi confirmado se tratar de um sequestro.

As equipes de Comodoro e Campos de Júlio, coordenados pelos delegados Ricardo Sarto e Eduardo Ribeiro, conseguiram localizar e resgatar a adolescente, a qual estava sendo mantida em cárcere privado dentro de uma quitinete na região central.

No endereço os policiais civis surpreenderam as duas irmãs, sendo uma delas a suspeita de 23 anos que havia entrado com a menor no táxi. No imóvel também havia outra criança de apenas 9 meses de vida, filha da maior de 19 anos.

Conforme investigação a jovem de 19 anos foi peça fundamental para esclarecimento do crime, tendo em vista que a mesma foi quem deu suporte a ação criminosa e alugou a casa para que elas ficassem escondidas.

O interior da quitinete apresentava muita sujeira, ambiente insalubre e sem estrutura para moradia, pois havia apenas um colchão no chão para as quatro pessoas dormirem.

Após libertar a vítima que foi entregue aos pais, as duas irmãs foram conduzidas para delegacia, interrogadas e autuadas em flagrante delito. Já a criança de 9 meses acompanhada do Conselho Tutelar ficou sob os cuidados do avô materno.
 
Sitevip Internet