Imprimir

Imprimir Notícia

19/07/2021 - 09:06

Assaltantes podem ter morrido se escondendo do Bope

Segundo a polícia, os dois bandidos podem até estar mortos, pois eles já estariam debilitados há dias. Os criminosos roubaram duas cooperativas de crédito no dia 04 de junho, em Nova Bandeirantes.

A caçada aos bandidos que participaram do roubo a duas cooperativas de crédito em Nova Bandeirantes (1.026 km de Cuiabá), em junho, entrou no 46° dia nesta segunda-feira (19). Dois ainda estão sendo procurados e a polícia acredita que eles podem já estar mortos.

Até agora, nove já morreram em confrontos e cinco presos. Equipes do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), Força Tática e demais forças de segurança continuam realizando incursões na região de mata, onde os assaltantes estão escondidos.

No dia 04 de junho, ao menos 13 bandidos fortemente armados invadiram as duas agências, fazendo funcionários e clientes como escudo humano. Durante a ação violenta, uma grande quantia em dinheiro foi levada pelos bandidos.

De acordo com o comandante do Bope, o tenente-coronel Ronaldo Roque da Silva, as buscas no local de mata continuam.

“Nós acreditamos que dois ainda estejam escondidos na mata. O último a ser preso no dia 09, Salvador, nos contou no momento da prisão que os comparsas dele estavam bastante debilitados quando se separam. Então, pode ser que eles até estejam mortos, mas as buscas só param quando eles forem encontrados", explicou.

Prisão de Salvado

Salvador Santos Portela, de 50 anos, foi preso na manhã desta sexta-feira (9), quando estava em uma mercearia no Distrito de Japuranã.

Salvador Santos levou os policiais até o seu esconderijo na mata. Com ele, foram encontradas duas espingardas, várias munições, coletes à prova de balas, joias e a quantia de R$ 50.407,60.

Cinco confrontos e nove mortos

O Bope trocou tiros com os primeiros assaltantes no dia 10, onde Maciel Gomes de Oliveira, 36 anos; Luiz Miguel Melek, 39; Romáro Batista de Oliveira, 35; Waldeir Porto Costa, 25, foram mortos. Além de armas, munições e roupas camufladas, a PM recuperou uma grande quantia em dinheiro.

O segundo confronto aconteceu no dia 21, em uma região de mata entre Nova Monte Verde e Nova Bandeirantes. Na ocasião morreram Diego Almeida Costa, 31 e Adailton Santos da Silva, 40.

A terceira troca de tiros foi registrada no sábado (26 de junho), Samuel Santos Silva (natural de Salvador e sem confirmação de passagens criminais).

Depois foi Ronaldo Rodrigues de Souza, o Galego, natural de Pilão Arcado (BA). Ele é investigado pela Polícia Civil de Pernambuco por assalto a um banco no estado e tinha um mandado de prisão expedido pela Comarca de Barreiras (BA) por roubo qualificado.

O quinto e último morto em confronto foi Cristiano de Jesus Nunes. Ele morreu na manhã de segunda-feira (28 de junho), na altura do Rio Juruena, próximo à balsa do rio que leva o nome da cidade.

Cristiano já foi preso em dezembro de 2016, com mais dois comparsas, por assalto a agência dos correios em Ubaitaba (BA).

Já os criminosos Ednicio Pereira Cavalcante, Josias Silveira, Franklis Souza de Jesus e Valdecir de Salles Barbosas foram presos durantes as investigações da Polícia Civil.

O que se sabe até agora é que os bandidos vieram de outros estados para roubar as agências no município. Acredita-se também, que eles tiveram apoio de criminosos em Mato Grosso.

Fonte: RepòrterMT
 
 Imprimir